Quinta-feira, 15 de Maio de 2008
Novos Testemunhos de Regressões & Outras Terapias

 

 

O Buda em Mim

 

Hoje na terapia de Contacto com o meu Eu Superior, ele ofereceu-me uma experiência surpresa, que não vou esquecer, nunca.

 

Depois de ter chegado lá acima, onde me deixei ficar até me sentir completamente reenergizada e limpa da densidade que tinha, o Eu Superior levou-me a um prado.

 

Aí libertei e minha essência e voei com ele até que, sem que desse por isso, deixei de o ver. Voei pelo belíssimo e vasto prado, de um verde tranquilizante e brilhante, e vi um rio, que subia, com as margens protegidas de um denso e fresco arvoredo. Era uma sombra protectora que me convidava a seguir caminho. Como pássaro, que é a imagem que tenho da minha essência, fui subindo até que encontrei uma cabana. Abri a porta e entrei. Lá dentro estava uma figura de Buda, sentado na sua posição de Lótus, que me disse que se era assim que eu preferia que O visse, não fazia mal. Jesus ou Buda, o coração é o mesmo. Não precisava de me sentir dividida em dilemas de com quem é que devia conectar. A energia é a mesma. E vi o coração vermelho que Jesus já me tem oferecido em meditações anteriores. Vivo e brilhante. Coloquei-o no meu peito e senti uma tranquilidade imensa e uma forte aceitação.

 

É a aceitação na essência, que tanto tenho feito por encontrar. Deixei-me meditar, longa e tranquilamente, e percebi e assimilei que, apesar de saber que, intelectualmente Jesus ou Buda são apenas nomes a que damos ao Divino, à energia universal, agora sinto-o no mais profundo do meu coração. E quando medito e me conecto com esta energia, entro do reino sem palavras e sem conceitos, de pura energia, onde qualquer discurso é inútil para procurar uma explicação… encontrei o Buda em mim.

 

Maria Gatas Sobral

 

 

 

Há dias fui à terapia de contacto com o meu Eu Superior mas só hoje me deu para escrever.

 

O meu Eu Superior surpreendeu-me com um novo santuário, e símbolo, para que eu aprenda a enfrentar os meus medos. Uma magnífica árvore, de braços longos e gigantescos. Uma copa de majestosa protecção e um símbolo do forte poder que as árvores têm de resistir milenarmente, sempre ascendendo ao céu, sem se importar com o que não interessa (no meu caso as opiniões dos outros, os seus gestos ou olhares, a que infelizmente sou tão sensível). Ela lá está, forte, de fresca sombra, tranquila, para quem se quiser abrigar sob os seus braços e a denso verde da sua folhagem. E grande, grande. Espaçosa, de um poderoso e intenso verde.

 

A sua imagem é para mim um poderoso símbolo do próprio processo espiritual do ser humano, com as raízes na terra mas sempre crescendo e ascendendo para o céu. Abrigo de aves que voam e nela poisam, como as pessoas que vamos encontrando e nos vão ajudando a elevar a nossa própria espiritualidade.

 

Senti que foi uma poderosa meditação, uma futura fonte de tranquilidade. Espero nunca me esquecer que, mais importante do que deixar que os outros me impeçam de ser quem sou, tenho uma poderosa árvore que me guia no caminho da minha essência.

 

Teresa A. Nunes

 

 

 

Nesta última terapia de regressão viajei até à Roma Antiga. Vejo-me como um jovem efebo, muito novo, vestido com uma túnica curta, que me deixa ver os braços e as pernas de pele muito branca. Às mãos, de dedos longos e compridos, juntam-se os traços andróginos e delicados. Nos pés tenho calçadas umas sandálias.

 

Vejo-me no pátio exterior de uma vila romana. Ao centro há um longo e rectangular tanque de água, rodeado de colunas. O céu está azul, azul, e quando me dirijo à balaustrada no final do pátio, que é todo de pedra, sem qualquer verde, vejo uma belíssima cidade que sinto ser Roma, e fico encantado com o cenário, naquele belo entardecer.

 

O que vejo logo a seguir é o jovem a ser brutalmente apunhalado, por um homem grande, forte, de barba muito negra. Um militar. Quando tento ver a cena anterior, para entender o que se passou, vejo uma carta e surge o sentimento de traição.

 

O meu senhor partira para as suas campanhas militares e deixara-me para trás. O que a carta não dizia era que afinal era para ser morto, para que não fosse divulgada a sua tendência perante os seus militares. Ele não queria essa imagem como líder militar. O seu segredo ficava assim protegido e além disso, não teria de me partilhar com mais ninguém, nunca…

 

Com a ajuda da terapeuta libertei-me da densidade energética dessa vida passada e percebi que o meu medo da intolerância dos outros e a minha estranha relação com os militares não passam de memórias, ou seja, sempre que os sentir agora, saberei lidar de maneira diferente. Pois já os ultrapassei e sobretudo já me libertei dessa energia e dessa memória.

 

O meu agradecimento à terapeuta Helena, por me ter levado lá e me ter ajudado a libertar estes medos.

 

Salvador Oliveira


 

Saiba mais sobre Terapias Espirituais

 

 



publicado por Projecto Alexandra Solnado às 16:54
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Terça-feira, 15 de Abril de 2008
Testemunhos de Regressões e Outras Terapias

Hoje foi uma sessão tremenda na Terapia da Regressão. Finalmente acedi ao lado mais negro de mim própria. Vi imagens do que fui e do que fiz noutras vidas, memórias tão enterradas no mais profundo e no mais íntimo de mim mesma que nunca tinha visto, nem imaginado que faziam parte do meu ser. Acedi ao que nunca tinha acedido antes, ao lado negro e cru do meu espelho.

 

Impressionou-me a dimensão e a intensidade dos sentimentos que libertei, como a raiva, a fúria, e uma mágoa arrasadora, profunda, primitiva, de dor que enlouquece. Impressionou-me a maldade gratuita que vi em mim, fruto de um abuso de poder tão extremo que fez com que ditasse a morte e a humilhação de tantas pessoas, inocentes e indefesas da arbitrariedade do cinismo que me ditava os humores.

 

Mas além da crueza dos sentimentos e das imagens a que acedi desta vez, foi todo o negro que saiu de dentro de mim, e todo o mal que nunca imaginei existir em mim que me abalou profundamente. Fiquei agoniada com toda a densidade que começou a sair, a partir do momento em que a Alexandra pôs as mãos em mim. É como se, sozinha, nunca conseguisse lá chegar, foi preciso o empurrão da força e energia curativa que a Alexandra tem nas mãos para todo aquele mal finalmente ser desenterrado e libertado. Um poder tremendo.

 

Que libertou uma catarse. Profunda e brutal. Foi uma lição essencial. Era preciso ver este lado, era preciso pôr consciência nas imagens e nos sentimentos que vivenciei nesta sessão para entender as raízes das emoções que ainda hoje me levam com tanta facilidade à destruição de quem sou, ou tento ser.

 

Mas tudo isso são imagens do que fui. Tudo isso foi desenterrado e libertado. Tudo isso foi limpo. E quando cheguei à minha essência, vi-a a planar, de asas bem abertas, no céu sem limites. E à medida que a luz entrava as asas foram crescendo e ali fiquei a planar, entre o céu e o mar, limpa, leve e livre. Feliz.

 

Como se pode agradecer por tudo isto?... Como se pode agradecer a quem nos liberta do nosso próprio mal e nos devolve uma liberdade que de outro modo nunca alcançaríamos?...Só posso agradecer da única maneira que sei, retribuindo com o amor que ultrapassa as fronteiras da palavra.

O amor incondicional.

 

Da raiz do meu ser à plenitude da tua Alma Iluminada, Alexandra

 

Maria P.

 

 

 

Após a leitura de alguns livros e de ter visto alguns programas e documentários televisivos ao logo de alguns anos, tomei consciência de que as regressões com intuitos terapêuticos, eram de facto uma realidade, com efeitos positivos na maioria dos pacientes. Para além da curiosidade de contactar com episódios significativos de outras vidas, gerou-se uma necessidade interna de procurar alguém com credibilidade, para iniciar um processo, que me pudesse ajudar a encontrar a origem de muitos problemas que me afligem, de forma a resolvê-los dentro das possibilidades, de modo a encurtar a distância a que me encontro da verdadeira sintonização coma vida.

 

Marquei uma consulta de regressão, um dos muitos e bons serviços disponíveis dentro do Projecto Alexandra Solnado.  Foram algumas consultas maravilhosas, e sobretudo riquíssimas em termos de conhecimentos de episódios de algumas vidas significativas, no sentido de entender o quanto eles se repercutem na vida actual.

 

Na primeira consulta, ia com um certo receio de me confrontar com cenas traumáticas, que me pudessem fazer sofrer na altura, mas a terapeuta imediatamente me serenou explicando que isso não iria acontecer, porque ela estaria no controle total dos acontecimentos e se alguma coisa mais forte aparecesse, faria com que eu saísse imediatamente. Também fui esclarecido e constatei depois na prática que iria apenas ser levemente induzido em estado de hipnose, mas que tinha total consciência do que estaria a vivenciar, e como tal, lembrar-me-ia de tudo após finalizar a sessão.

 

Aceito perfeitamente que as pessoas em regressão, não vivenciem, não visualizem da mesma maneira. Há pessoas que têm uma percepção nítida das cenas, há outras que não.
É como tudo na vida, tudo se trabalha, e com trabalho tudo se aperfeiçoa. Temos de deixar fluir, não podemos ou melhor não devemos forçar, nem devemos querer ver a todo o custo, nada disso, também aqui o princípio é entregar ao céu e deixar fluir, é um estado de receptividade, de aceitação.

 

É importante referir que nas consultas, para além do diálogo inicial, que define em traços largos ou específicos, o que e onde se vai trabalhar, se faz um exercício de meditação dirigida, cuja finalidade é relaxar-nos fisica e mentalmente, para que o tal estado de receptividade atinja a sua máxima expressão.

 

Foram experiências maravilhosas, num ambiente acolhedor, agradável, extremamente enriquecedoras em termos de auto-conhecimento. Mercê da minha experiência neste processo, posso afirmar categoricamente, que a regressão terapêutica é mais uma poderosa, profunda e eficaz ferramenta espiritual, para nos auxiliar no doloroso caminho da evolução do ser humano em direcção à sua essência divina.

 

Graciano Campos

 

 

Um dia, uma colega de curso falou-me no projecto da Alexandra Solnado, em especial no Eu Superior. Marquei uma consulta mas, com medo, a primeira coisa que disse à terapeuta que me recebeu foi que comigo seria bastante difícil levar-me a ver o meu Eu Superior. Não minto se disser que a minha vida tinha mudado no fim daquela consulta.

Ver o meu Eu Superior causou-me uma sensação indescritível. Ainda hoje isso sucede quando sinto a sua energia. No fim, agradeci-lhe e despedi-me dele, reencontrado e sabendo que, um dia, talvez, poderei voltar a sentir a energia da sua presença. Despedi-me sem culpas, feliz. Despedi-me do meu Eu Superior e, com a sensação de uma chaga viva no peito, fiz a viagem de regresso.


E é isso que quero agradecer, do fundo do meu novo coração, à Vera, à Alexandra Solnado, ao meu Eu Superior, a Jesus e a todos os que me têm acompanhado. Quero agradecer-lhes por me terem mostrado (e começado a ensinar) a viagem de regresso.

Vasco Serrano

 

 

 

… Andava eu triste, cansado, sem rumo, sem objectivos, com imensos sentimentos de culpa, enfim… sem ter motivos para viver. Minha vida precisava de levar um tremendo abanão, só não sabia como, aí o meu desespero. Até que … BINGO, tive conhecimento dos cursos da Alexandra, inscrevi-me logo e por desistência de alguém (tinha de ser) … fui contactado e de imediato participei, começaram aí as mudanças na minha vida. Os cursos foram de uma grandeza de enriquecimento e de crescimento espiritual enorme.

Três receitas eu aprendi… ACEITAR… ENTREGAR… MUDAR e que agora fazem parte da minha condição de ser humano. E agora com o meu amigo inseparável o “ EU SUPERIOR”, estou de volta à vida, sem grandes apegos, vivendo o dia a dia, aproveitando o que a vida me oferece.

Bem hajam pela vossa missão, que é de outro e para outro mundo.

O meu muito…muito…muito…. Obrigado … e …qualquer dia encontramo-nos por aí.

Rui Silva

 

 

Saiba mais sobre Terapias Espirituais




publicado por Projecto Alexandra Solnado às 11:29
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 7 de Abril de 2008
Emoção e Karma – O que acontece desde a primeira encarnação?


Quero que escrevas isto. Isto é importante. É talvez a coisa mais importante que já te ditei.

Vamos falar sobre a densidade. Vamos falar sobre as emoções.

Quando um ser encarna pela primeira vez, ele é um ser de luz.

Não tem passado, só tem futuro. Não tem heranças emocionais, não tem karmas.

Assim que nasce, toma contacto com a matéria.

Chocam-se dois opostos.

Um ser de luz e a matéria. É claro que um dos dois ficará domesticado, nos opostos pensamos sempre que algum há-de vencer.

Quando o ser de luz recebe matéria, fica imediatamente corrompido.

Fica enquadrado, fica entorpecido. E nem nota que se desmistificou. Nem nota que a sua face original foi consumida.

É nesta altura que a emoção toma forma. A emoção é a força mais densa que a matéria possui.

Na verdade, a tal experiência da matéria não é mais do que levar seres de luz à terra para experienciarem formas de emoção.

Esse ser que acaba de encarnar, dependendo da época, do lugar, da família, enfim, dependendo das condicionantes que escolheu para melhor atingir os seus fins, irá ser educado e aprender conceitos que o vão direccionar no modo de gerir as suas emoções.

Tu sabes que as emoções são fogo. É muito difícil daqui de cima podermos ajudar-vos quanto às emoções, porque o ego é um intruso perturbador que não quer que o contacto se estabeleça... e é muito difícil vocês gerirem as emoções daí de baixo, visto as informações que têm sobre elas não serem as mais correctas.

 

É daqui que nascem os karmas, os traumas, as doenças, as psicoses, as depressões, os pânicos, as ansiedades, as fugas, as neuroses, as monstruosidades. É a partir daqui que o ser fica irremediavelmente preso à roda das encarnações. Bem-vindo à densidade.

 

O ser nasce, ganha emoção. Como não a sabe resolver, transforma-se em emoção mal resolvida, que é o que significa densidade.

A densidade prende-se à roda das encarnações, porque se prende no espírito. Vai e volta sempre com a mesma densidade emocional. Se retirarem todas as sobreposições, o ser sai da roda das encarnações, e acaba a experiência da matéria.

Sobreposição de Encarnações são as emoções presas no espírito, vida após vida. São emoções de vidas passadas que insistem em se manifestarem dentro do peito. Este é o segredo. Retirar estas sobreposições.

 

JESUS

 

 

A Alma Iluminada, de Alexandra Solnado

 
Saiba mais sobre Limpeza Espiritual de Sobreposição de Encarnações


 



publicado por Projecto Alexandra Solnado às 15:43
link do post | comentar | ver comentários (2) | adicionar aos favoritos

Reencarnação e as escolhas que fazemos


Para escolher, tens de ser.

Se não fores o que escolhes, se a escolha que fazes não espelhar quem tu és, a tua luz, a tua essência e a tua sabedoria, se não viajares até ao mais intrínseco do teu ser, se essa viagem não for possível por causa do medo ou por causa da ausência de sentimento interior, se nada disso puder acontecer, como vais escolher?

Escolher é definir quem se é na matéria.

É materializares-te aí em baixo.

Até a questão de quem se vai ser nesta vida é uma escolha que vocês fazem cá em cima, antes de encarnar.

Imagina uma pessoa que em várias vidas passadas ficou sozinha. Sofreu de uma imensa solidão, em todos os sentidos. Nesta vida, cada vez que surge uma possibilidade de ter de ficar sozinha, só com essa hipótese, ela vai ficar angustiada, com um peso inexplicável em cima de si.

É claro que as suas escolhas a partir daí serão matizadas por essa energia. Ela não só vai rejeitar a possibilidade de ficar sozinha, como ainda irá procurar companhia a qualquer custo.

Acabará por nunca escolher companhia alguma, pelo contrário, será escolhida, pois na sua tentativa folclórica de ter sempre alguém a seu lado, irá afugentar as pessoas, restando apenas as que são desinteressantes ou as que têm o mesmo problema que ela. Solidão.

Em primeira análise, quanto mais essa pessoa foge da sua solidão, e, em última análise, de si própria, quanto mais ela procurar a companhia do outro para tapar o seu buraco interior, o seu medo de estar consigo, mais ela se vai distanciando do que veio fazer a esta terra.

Curar a solidão com a presença de si própria na sua vida.

Não deixa de ser uma escolha. Escolher não enfrentar o medo.

 

- E o que seria escolher enfrentar o medo?

 

Seria, em primeiro lugar, aceitar a extrema dificuldade de ficar sozinha. Seria, também, tomar consciência de que o que sente é uma memória.

Mesmo que não se faça uma regressão a vidas passadas, nem se identifique uma «Sobreposição de Encarnações» com esta energia, só o facto de ter consciência de que é apenas uma memória de tempos longínquos, em que a energia ainda era original, já será de uma grande ajuda.

 

- E depois de se ter consciência, o que é que se faz?

 

Depois é só ir vivendo. Ir sentindo, sentir até ao fundo.

Sentir é desbloquear energia armazenada.

Quanto mais te permitires sentir as coisas até ao fim, mais essa energia se vai soltando, acabando por desintegrar-se.

 

JESUS

 

 

A Alma Iluminada, de Alexandra Solnado

 

Saiba mais sobre a Terapia de Regressão a Vidas Passadas


 



publicado por Projecto Alexandra Solnado às 15:40
link do post | comentar | ver comentários (2) | adicionar aos favoritos

Sobreposição de Encarnações - Como nos libertarmos das memórias de vidas passadas?


Podes escrever: a «Sobreposição de Encarnações» é o grande segredo agora revelado.

São energias que trazemos de vidas passadas que nos provocam determinados sintomas ou comportamentos.

Vocês trazem uma energia extremamente viva de «lá de trás», que compromete todo o vosso ser actual e que não vos permite contactar com a vossa missão nesta vida.

Vocês só poderão estar inteiros nesta encarnação quando tiverem limpado toda a densidade viva do vosso interior. Essa densidade é proveniente de emoções mal resolvidas noutras vidas, que se mantêm no peito provocando bloqueios emocionais. Imagina uma menina que foi morta por uma facada noutra vida. Nesta vida, naturalmente, quando vê uma faca fica incomodada, sem saber porquê.

É uma memória, sem dúvida. Mas o que te quero dizer é que é uma memória viva, que provoca comportamentos densos derivados do medo, e não permite que o ser se conecte com o que há de mais sagrado, que o poderia salvar.

Como vês, o medo não resolvido promove o bloqueio, que por sua vez bloqueia a superação desse mesmo medo.

Esse medo é uma emoção que noutra vida não se resolveu, a pessoa não aceitou, não compreendeu. Esse medo, essa densidade vaza de vida para vida, à espera de uma resolução satisfatória.

 

- Mas não é essa a tarefa das regressões a vidas passadas?

 

Compreender os medos?

Compreender os medos não chega.

Há que retirá-los.

Há que compreender o que se passou, mas, principalmente, há que perceber que essas memórias estão vivas dentro das pessoas, só à espera de que algo as despolete, para virem à superfície. Essa memória viva dentro de um ser chama-se «Sobreposição de Encarnações».

Uma ou muitas personagens de vidas passadas vivem dentro de vocês, fazendo com que às vezes ajam ou sintam coisas que não parecem vossas.

Nunca pensaram «Parecia que não era eu! Parecia outra pessoa»?

E era. Era uma personagem de uma vida passada que veio à superfície.

Vocês são como cebolas, têm muitas camadas de densidade, muitas sobreposições de encarnações, de emoções mal resolvidas a viver em simultâneo na vossa energia. É natural que sintam numa altura o medo de uma, noutra altura a raiva de outra, e assim por diante.

A única diferença entre as pessoas que têm o canal mais aberto ou mais bloqueado é a seguinte: as pessoas com o canal mais aberto são as que apresentam os maiores sintomas. São aquelas que sentem as personagens que foram em vidas passadas com mais intensidade.

Se uma pessoa noutra vida foi uma rainha má, morreu afogada ou envenenada, na vida actual vai apresentar evidências de prepotência, situações de asfixia e crises de dores de estômago.

Os exemplos de sintomas de «Sobreposição de Encarnações» são infinitos.

Podes ter uma pessoa subserviente, que está sempre a pedir desculpa, com uma sobreposição de um escravo que foi muito castigado por desobedecer. Nesta vida, nem lhe passa pela cabeça tentar vencer a subserviência e enfrentar mais as pessoas quando estas a humilharem.

Nem lhe passa pela cabeça tal coisa.

E se essa pessoa resolvesse um dia confrontar alguém, o medo que ia tomar conta dela seria de tal ordem poderoso, que ela pura e simplesmente não teria sequer forças para tentar.

Mas imagina que existia uma técnica que conseguia retirar esse medo? Que conseguia limpar essa memória de tal maneira que essa pessoa poderia, enfim, ser quem é, parar de obedecer cegamente e passar a ter uma opinião acerca dos acontecimentos?

Imagina uma técnica que retira a densidade de tal maneira que a pessoa não volta a sentir o medo?

Essa técnica é a «Limpeza das Sobreposições», que te tenho vindo a ensinar desde há um ano.

Faz agora um ano que te tenho vindo a falar da «Sobreposição de Encarnações» com todos os pormenores e todas as técnicas de remoção.

Pois bem. Agora está na hora de começar a divulgá-la.

 

JESUS

 

 

A Alma Iluminada, de Alexandra Solnado

 

Saiba mais sobre Limpeza Espiritual de Sobreposição de Encarnações




publicado por Projecto Alexandra Solnado às 15:39
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Energia kármica e como limpar karma


Existe a energia viva, a energia kármica e o padrão de comportamento.

A energia viva é a energia do ser. A energia que vive actualmente na pessoa. Aquela que se relaciona com a encarnação actual.

Essa energia é construída e mantida através da outra energia.

A energia kármica.

A energia kármica é a densidade emocional que trazemos de outras vidas. Essa energia formata, numa primeira fase da vida, a personalidade do ser. É o que chamamos «Sobreposição de Encarnações».

O ser que nasce, antes de tomar consciência da sua jornada actual, irá sentir a energia kármica, as sobreposições, de forma mais profunda e com mais acuidade.

Essa energia kármica, essa densidade emocional de outras vidas, irá condicionar o comportamento. O ser passará, nesta vida, a ter um comportamento semelhante ao de outras vidas. Irá escolher o mesmo padrão repetitivo de comportamento. Não terá ainda consciência para mudar.

Resumindo:

Na primeira fase da vida, a energia kármica e a sobreposição de encarnações condicionarão o padrão de comportamento. O comportamento, através da lei da matéria, irá condicionar a energia actual. Se uma pessoa no seu comportamento emanar violência, irá atrair violência e, consequentemente, a sua energia será violenta. Mas, se a sua energia kármica for violenta, mesmo não emanando energia violenta, poderá atrair violência.

 

- Quer dizer que quando uma pessoa atrai violência sem nunca ter emanado violência...

 

Significa que tem energia kármica violenta, isto é, noutras vidas carregou um padrão violento de comportamento.

Nesta vida não emana, mas como a energia kármica está lá, ainda o fará atrair violência.

 

- E como é que se muda isso?

 

Limpando a energia kármica ou então gastando-a.

 

- Gastando-a?

 

Limpar a energia kármica é retirar as sobreposições de encarnações, as vidas passadas que ainda permanecem na pessoa sob a forma de densidade.

É, simplesmente, retirar essa energia, através de uma limpeza.

Gastar a energia kármica é precisamente quebrar o padrão repetitivo de comportamento e, neste caso, independentemente do que atrair, continuar a manter uma atitude pacífica, sem violência.

 

- Mas para isso é necessária uma mudança de mentalidade.

 

É preciso mudar o sistema de crenças. Mudar as coisas nas quais as pessoas acreditam.

No caso que te estava a contar, aquela pessoa acredita na violência. Acredita que só com violência se conseguem as coisas.

No dia em que ela tomar consciência, compreender que não só a violência não é boa, como ela própria veio à terra gastar essa energia kármica de violência, nessa altura, ela irá começar a comportar-se de uma forma pacificadora.

Nesse dia, essa pessoa começa a sua busca pelas encarnações à procura dessa origem violenta para poder combatê-la até à morte. E combater os nossos fantasmas é mais fácil quando nos permitimos conhecê-los e aceitá-los.

Enquanto não conhecerem a vossa energia kármica, as vossas sobreposições de encarnações, enquanto não identificarem onde é que foram excessivos noutras vidas, não irão aprender onde contrabalançar esse excesso, onde trabalhar, especificamente, para que a partir desse trabalho o ser possa limpar o peito e começar a atrair a abundância em todos os outros sectores da sua vida.

A abundância é um presente do céu para quem aceita trabalhar as suas restrições.

 

JESUS

 

 

A Alma Iluminada, de Alexandra Solnado

 

Saiba mais sobre Limpeza Espiritual de Sobreposição de Encarnações

 


 



publicado por Projecto Alexandra Solnado às 15:37
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Entrevista com Alexandra Solnado sobre A Alma Iluminada


Entrevista concedida ao Portal Sapo www.sapo.pt


Em que sentido o livro nos pode ajudar?


A.S: A Começa a ser preciso que as pessoas compreendam que as suas perdas e angústias são sinais para despertar dores ancestrais que, se vivenciadas, podem libertá-las. O livro é quase como um manual de instruções que dá uma perspectiva do que podemos fazer a nível emocional para superar as angústias que carregamos de outras vidas. Fala-nos da razão da existência de todos esses medos, da sua compreensão, vivência e consequente libertação. Uma espécie de catarse que nos permite alcançar o estado de seres humanos mais plenos e felizes e de seres espirituais mais livres e evoluídos.

 

 

Libertamo-nos das vidas passadas como na terapia de regressão?


A:S.: É diferente. E esta é talvez uma das maiores novidades deste livro. Não se trata de um simples regresso a uma vida passada para presenciar a memória de algo que aconteceu longe no tempo. O livro explica a "Sobreposição de Encarnações".
Cada personagem que fomos em vidas passadas está viva dentro nós. Essas personagens de encarnações passadas se sobrepõem a esta encarnação. Por isso o nome "Sobreposição de Encarnações". Essas personagens ainda sentem a raiva, a insegurança, a revolta que sentiam nessas alturas, e como estão dentro de nós, provocam que nós também sintamos emoções que não controlamos e sem motivo aparente. A presença dessas personagens, dessas sobreposições, pode ser a responsável por muitos sintomas tais como mudanças de humor ou comportamento, ataques de pânico, dupla ou múltipla personalidade, dores, depressões ou até doenças. Essa densidade tem que ser retirada. É o pressuposto da cura desses sintomas.

 

 

E como é que se retira essa densidade?


A.S.: Quando uma pessoa percebe que quando atrai determinada perda tem que se emocionar em vez de travar a emoção, como tantas vezes a sociedade nos impõe, já esta a retirar densidade e este é um dado adquirido com a leitura. Contudo, as densidades mais fortes necessitam de acompanhamento de um terapeuta.

 

 

Como tem sido aplicado esta teoria das sobreposições nas terapias?


A.S: Bastante bem. Temos estado a investigar esta teoria e através da prática nas nossas terapias já temos consultas só para as sobreposições. 95 por cento dos casos correram bem. São situações em que as pessoas vão às terapias para terem ajuda para acederem a dores ancestrais. Processam essa dor, resolvem pelo coração, compreendem as razões das suas perdas e o porquê do sofrimento e se libertam.

 

 

É esse o estado da "alma iluminada"?


A.S.: O estado da "Alma Iluminada" é o estado de um ser em ascensão. Jesus explica a história da ascensão, desde que a alma encarna pela primeira vez, passando por o modo como ganha karma, até quando acaba a roda das reencarnações e o que faz na sua subida final. São textos lindos, que nos emocionam e nos mostram o que viemos aqui fazer desde há milhares de anos.

 

 

E qual é para si a melhor mensagem deste livro?


A.S.: Há uma coisa muito bonita que Ele diz:
Jesus admira os seres humanos pela força e pela coragem de virmos à terra vezes sem fim, sem conhecimento, sem orientação, contra ventos e marés, contra tudo e contra todos, a tentar de alcançar a luz no meio da escuridão, a tentar de alcançar a iluminação no meio da densidade, a tentar de alcançar a ascensão. Jesus admira-nos pelos acertos e também pelas falhas, só porque tivemos a coragem de tentar.

 

 

Encomende aqui livros autografados

INSCREVA-SE E RECEBA GRATUITAMENTE O ENSINAMENTO DA SEMANA

nome:

e-mail:

 

 



publicado por Projecto Alexandra Solnado às 14:58
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Saiba como resolver a sua vida através da memória das suas Vidas Passadas
Alexandra Solnado
Alexandra Solnado tem-se dedicado, através dos cursos e terapias que desenvolveu no seu projecto espiritual, ao estudo e investigação do fenómeno da Reencarnação. Nomeadamente, de que forma é que poderemos melhorar, resolver e desbloquear os problemas da nossa vida actual, acedendo às memórias das nossas vidas passadas.

Uma abordagem terapêutica que, através da Regressão, tem permitido a milhares de pessoas descobrir quais as questões/emoções que trazem por resolver das suas vidas passadas, e como fazer para as ultrapassar no presente. É o desmontar dos segredos milenares de traumas e bloqueios que fomos acumulando ao longo das nossas vidas, para que possamos finalmente nos libertar e assim evoluir na nossa jornada espiritual.

Alexandra Solnado é autora de:
LUZ - Pergunte. O Céu Responde
A Alma Iluminada
Este Jesus Cristo Que Vos Fala, Livro 3 / A Era da Liberdade
Este Jesus Cristo Que Vos Fala, Livro 2 / A Lógica do Céu e a Lógica da Terra
Este Jesus Cristo Que Vos Fala, Livro 1/ A Entrega
A Minha Limpeza Espiritual (com CD de Exercícios)
O Eu Superior e Outras Lições de Vida (com CD de Exercícios)

Projecto Espiritual Alexandra Solnado – Terapia da Alma Site
Envie a sua questão
As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações que só possam ter encaminhamento imediato. E-mail: vidas_passadas@sapo.pt
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

Novos Testemunhos de Regr...

Testemunhos de Regressões...

Emoção e Karma – O que ac...

Reencarnação e as escolha...

Sobreposição de Encarnaçõ...

Energia kármica e como li...

Entrevista com Alexandra ...

Arquivo

Março 2016

Dezembro 2015

Outubro 2015

Julho 2015

Janeiro 2015

Outubro 2014

Setembro 2014

Junho 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Novembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Tags

todas as tags

blogs SAPO
Subscrever feeds