Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vidas Passadas & Reencarnação

Vidas Passadas & Reencarnação

Terapia

08.04.11, Projecto Alexandra Solnado

 

Já fez um ano que o J.A. perdeu a sua companheira de toda a vida.
Veio à primeira consulta um mês depois da sua mulher ter morrido subitamente.
Com cerca de 70 anos, o cabelo branco contrastava com o preto integral que vestia.
Ainda em choque, sentia-se perdido. Não compreendia o que tinha acontecido. Não sabia o que fazer à sua dor.
Nunca tinha vivido sozinho. Os filhos já viviam cada um em sua casa. Não sabia cuidar de si nem da sua casa.
Na terapia começou por aprender a fazer o luto. A respeitar a sua dor e a expressa-la. A visitar emoções que estavam bloqueadas.
Foi educado numa geração em que os homens não choram. Que têm que ser fortes e duros. Com o choque emocional provocado pela morte da mulher percebeu que a sua sensibilidade tinha sido menosprezada ao longo da vida em nome da força e da luta.
Aos poucos foi libertando essas dores guardadas.
E foi mudando.
Começou a cuidar de si e da sua casa, a aprender tarefas que nunca na vida tinha realizado.
Começou a sair mais. A ocupar-se com coisas que gosta de fazer. A dar mais atenção aos netos e a conviver mais com eles. A dar também mais atenção a sinais na sua vida. A sincronicidades.
A vestir-se de outra maneira.
Tem chegado às últimas consultas com um grande sorriso na cara.
Reparei na roupa: camisa ao xadrez com tons laranja. Presa ao cinto a bolsa do telemóvel, também laranja...Calças desportivas, com bolsos nas pernas...
Divertido, conta o interesse que vizinhas têm demonstrado... ainda não está para aí virado...mas já se ri...e não põe essa hipótese de lado...
A sua maior preocupação desde o início era saber o que tinha acontecido à mulher...se a tinha perdido para sempre ou se a alma dela ainda vivia...
Agora já acredita que a alma dela vive, em outro plano, e que podem comunicar...já não duvida que esta separação é apenas física e que a sua partida teve um propósito superior que servia às almas de ambos...
Está a descobrir que com esta perda brutal recebeu uma nova oportunidade de viver... uma nova oportunidade de se conhecer a si próprio…de conhecer as suas fraquezas e as suas forças...tão diferentes daquilo em que sempre tinha acreditado...
Sobretudo está a aprender que a boa disposição e a paz são possíveis depois de uma grande adversidade...
O seu sorriso diz tudo...

 

Olinda Molar

Terapeuta do projecto Alexandra Solnado

 

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.