Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vidas Passadas & Reencarnação

Vidas Passadas & Reencarnação

Karma – Padrões de Comportamento

21.01.15, Projecto Alexandra Solnado

Mini-video2.jpg

 

Hoje vamos falar de padrões repetitivos de comportamento, que é uma das informações mais importantes que tem a ver com karma e limpeza de karma.

Vamos imaginar que noutra vida, uma pessoa na infância foi abusada, foi espancada, muita violência.

E desenvolveu poder, isto é, ”se eu tiver poder”, isto é ela a pensar inconscientemente, “se eu tiver poder nunca mais ninguém me maltrata”, isto é o diálogo interior que a pessoa fez, naquela vida.

Ganhou poder, abusou do poder, morreu e na vida seguinte nasceu em perda, porque como abusou do poder, normalmente nós temos que vivenciar na matéria os opostos.

Por isso uma pessoa que abusa do poder vai ter que vivenciar impotência.

Então nessa segunda vida, imaginando, essa pessoa atrai imensa impotência na infância, atrai mais violência, mais poder sobre ela, pessoas a exercerem o poder sobre ela, e o que é que ela faz?

Normalmente o que as pessoas costumam fazer é a mesma coisa que fizeram na vida anterior, isto é, se ela está a vivenciar impotência por ter abusado do poder, o mais normal é que ela queira outra vez o poder, é que ela procure outra vez o poder.

Na terceira vida, naturalmente que se abusou muito do poder vai nascer com ainda maior impotência, já tem um padrão repetitivo de comportamento, isto é, ela, de vida para vida, vai sempre escolhendo reagir da mesma maneira, neste caso ganhando poder.

Por isso uma das coisas que nós nesta vida temos que perceber é qual é o nosso padrão repetitivo de comportamento. Isto é, o que é que nós, como é que nós agimos para tapar a dor do karma.

E é esse padrão que nós temos que diluir, temos que limpar.

Como é que se quebra um padrão repetitivo de comportamento?

Primeiro de tudo, identificar.

Eu abuso do poder, eu sou controladora, ou eu sou uma vítima, vitimizo-me.

Tenho que encontrar uma coisa que eu faça sempre, isto é, a cada vez que dói, eu escolho esse comportamento.

Que normalmente é um comportamento abusivo.

Por isso identificar qual é o comportamento e depois aceder à dor, para chorá-la, para libertá-la, para não necessitar mais desse comportamento. Isso é o que se chama quebrar um padrão repetitivo de comportamento.

Por exemplo se eu abuso do poder, se eu em muitas vidas abusei do poder, nesta vida quando eu sinto impotência, eu vou querer abusar do poder.

O que é que eu tenho que fazer?

Identificar, “espera aí, aqui eu estou a tentar abusar do poder, eu não posso, não é isso”.

E ir buscar o oposto.

Se o oposto do poder é impotência, cada vez que a vida me der situações de impotência, eu aceito-as, eu vivo-as e quando doer, senta e chora, quando doer, senta e chora.

Como diz Jesus, “senta e chora para passar depressa”.

E consoante eu vou chorando a impotência eu vou equilibrando o abuso de poder.

E esse equilíbrio dos dois opostos é o que se chama limpar karma.

E normalmente é feito através do choro.

Porquê? Porque se eu chorar a dor que tive naquela vida, é pouco provável que eu tenha que usar o poder para tapar a dor, se ela já não está lá, já não faz sentido continuar com  este padrão repetitivo de comportamento.

Resumindo, chorar para limpar o karma, identificar o padrão repetitivo de comportamento e começar a aceitar o oposto para equilibrarmos. E estas são duas grandes chaves para limpeza do karma.

Mas amanhã tem mais.

 

Até já

 

Alexandra Solnado

 

 

Saiba mais em www.alexandrasolnado.com

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.